Muita arte na rede Ello. Visualize:

Muita arte na rede Ello:

sábado, 8 de abril de 2017

Anauê, a poem by Vê Barbosa that exposes the atmosphere and the pretexts for the coup of 16 in Brazil./ Anauê, poema de Vê Barbosa que expõe o atmosfera e os pretextos para o golpe de 16 no Brasil.




 
Coup: in the name of God too.




ANAUÊ 
  
There were insignias, signs
There were swastikas (in
Brazil), and there is still!
Hidden behind
Of the talk, the uniform, the
Cynical laughter of some
Parliamentarians.
How much life
Repressed! How much
Kidnapped sons,
How much blood
Spilled in
The name of Peace
In the name of
God, in the name of
The order and the
Progress.


***


ANAUÊ



Havia insígnias, signos
Havia suásticas (no
Brasil), e ainda há!
Escondidas por trás
Da fala, da farda, do
Riso cínico de alguns
Parlamentares.
Quanta vida
Reprimida! Quanto
Filho sequestrado,
Quanto sangue
Derramado em
Nome da Paz
Em nome de
Deus, em nome
Da Ordem e do
Progresso.


Vê Barbosa


NOTE/NOTA: Anauê is a word with origins in the language of the Tupi Indians, which was adopted as a greeting by Brazilian Integralism (pro-fascist movement of the early twentieth century in Brazil)./ Anauê é uma palavra com origem na língua dos índios Tupi, a qual foi adotada como saudação pelo Integralismo brasileiro (movimento pró-fascismo do início do século XX no Brasil).

domingo, 2 de abril de 2017

Ricardo Mainieri poem about the politicians who damage your homeland. Poema de Ricardo Mainieri sobre os políticos que prejudicam sua terra natal.

Ricardo Mainieri poem about the politicians who damage your homeland.  Poema de Ricardo Mainieri sobre os políticos que prejudicam sua terra natal.

2016 Coup in Brazil, Twelfth month. Golpe no Brasil de 2016, décimo-segundo mês.







THE ANTI-HOMELAND

certainties
has cloudy
consistency
flow
at a command
coercive
social achievements
molded in the mortar
of sweat & tiredness
escape at night
fugitives
become powder
in the cooled arena
where men legislate
and we watched all
impotent
with coagulated anger
domesticated scream
death
prowling
the hearts.

Translation by Adrian'dos Delima

***

OS LESA-PÁTRIA

certezas
tem consistência
nublada
fluem         
a um comando
coercitivo
conquistas sociais
moldadas na argamassa
de suor & cansaço
evadem-se na noite
fugitivas
tornam-se pó
na arena refrigerada
onde homens legislam
e assistimos a tudo
impotentes
raiva coagulada
grito domesticado
morte
rondando
os corações.


by Ricardo Mainieri

quarta-feira, 22 de março de 2017

Celamar Maione poem abot her feeling with the 2016 coup in Brazil. Celamar Maione, poema sobre o seu sentimento com o golpe de 2016 no Brasil.

Celamar Maione poem abot her feeling with the 2016 coup in Brazil. Translation Adrian'dos Delima. Celamar Maione, poema sobre o seu sentimento com o golpe de 2016 no Brasil. 


The marionet president Temer and your troup of the three powers of government.





in my flesh
the blood drains
red of struggle

I cry for
destiny of the nation
in the distant dream
of democracy

I scream crimson
no coup !

Translation Adrian'dos Delima

***

na minha carne
escorre o sangue
vermelho da luta

choro pelo
destino da nação
no sonho distante
da democracia

grito rubra

sábado, 18 de março de 2017

Ricardo Mainieri poem about politics and alienation. From Brazil. Poema de Ricardo Mainieri sobre política e alienação. Translation/tradução Adrian'dos Delima.

Ricardo Mainieri poem about politics and alienation. From Brazil. Poema de Ricardo Mainieri sobre política e alienação. Translation/tradução Adrian'dos Delima.

Brazilian & others.





LOBOTOMY



they don’t wanna

that you think

in a diverse way



that you act

like someone

autonomous



they prefer the robot

the automaton

of social media



they don’t wanna your voice

your protest

for freedom & bread



they want you quiet

concordant



nirvana

of every ruler



without legitimation



alienated useful

ventriloquist without notion



the story

will hang on your skin

for its portion



but it will be late

very late



then

Translation Adrian'dos Delim, Brazil

*** 

LOBOTOMIA



eles não querem

que penses
de forma diversa

que ajas
como alguém
autônomo

preferem o robô
o autômato
das mídias sociais

não querem tua voz
teu protesto
por liberdade & pão

querem-te calado
concordante

nirvana
de todo governante

sem legitimação

alienado útil
ventríloquo sem noção

a história
cobrará na tua pele
seu quinhão

mas será tarde
muito tarde

então.

Ricardo Mainieri, Brasil